Escola da Síntese - Curtindo o Coração

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO  INFANTIL CURTINDO O CORAÇÃO, APRENDENDO A VIVER

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

Apresentação

Este texto trata-se de um esboço inicial do Projeto Político Pedagógico do Núcleo de Desenvolvimento Infantil Curtindo o Coração, Aprendendo a Viver. O objetivo é apresentar o perfil, perspectivas, organização e funcionamento do Núcleo.

Uma vez que “político”, este projeto expõe claramente uma decisão acerca de “que sujeitos se pretende formar” com a educação empreendida. Portanto, não temos a intenção de nos apresentarmos neutros diante dos desafios do mundo atual. Diante da complexidade que nos atinge enquanto humanos, assumimos o reconhecimento da integralidade que envolve corpo, mente e espírito implicando nossa existência no mundo e nos propomos a uma educação atenta a essa complexidade.

Ademais, entendemos que a dinâmica sócio-cultural do contexto contemporâneo, forjada pelo aguçamento do processo de globalização e avanço tecnológico, tem impelido a formação de pessoas cada vez mais envolvidas com um referencial global e intelectualizado. Isso, fomentado por meios de comunicação e mesmo por escolas de educação formal, tem ressonâncias que podemos considerar negativas, como a padronização do comportamento, das escolhas, da expressividade, o afastamento dos referenciais culturais locais e subjetivos que constituem as identidades pessoais e de grupo, o amortecimento de princípios que norteiam a convivência saudável (a solidariedade, a compaixão, o respeito e a responsabilidade), dentre outros. Em meio a tudo isso, assistimos ainda a banalização da sensibilidade humana, dimensão que alinhada ao discernimento espiritual atua na consolidação da capacidade de conviver bem e sentir-se bem e que tem como base, o amor.

Ao compreender que uma educação que tem como prioridade a formação do ser para o desenvolvimento de suas potencialidades no campo físico, mental e espiritual, o Núcleo de Desenvolvimento Infantil Curtindo o Coração, Aprendendo a Viver iniciou suas atividades em agosto de 2011, como uma instituição experimental, que tem ousado na tarefa de educar o ser humano integral. O Núcleo está vinculado à Grande Síntese – Instituto Cultural para o Florescimento do Homem e traz atrelada às suas práticas, o princípio fundamental dessa instituição religiosa, a formação para o desenvolvimento da consciência humana, reconhecendo a integralidade do ser e complexidade que envolve o estar no mundo.

 

Os sujeitos da educação

 - Dos níveis de ensino ofertados

O Núcleo de Desenvolvimento Infantil Curtindo o Coração, Aprendendo a Viver atende, atualmente, crianças em idade entre 2 e 6 anos, ofertando a Educação Infantil.

 - Nossa compreensão sobre a Infância

Ao reconhecer a integralidade do ser em corpo, mente e espírito, dialogamos com a ideia de que cada ser tem sua maneira própria de compreender a si e aos outras, manifesta-se e interage de maneira particular com cada situação ou pessoa encontrada. Dessa maneira, compreendemos a criança em sua alteridade, sem arbitrariamente antecipar formas de ser, pensar e agir que sejam convenientes para cada uma delas. O que nos propomos é a interagir com a heterogeneidade de formas em que as crianças se apresentam e construir junto com cada uma delas, um processo educativo que a impulsione a respeitar seus próprios sentimentos, pensar criticamente e agir conscientemente levando em consideração que vivemos numa coletividade composta por diferenças.

Nosso compromisso é acolher as diferentes formas de sentirem, pensarem e expressarem a si próprias, valorizando as potencialidades de cada criança e articulando tanto quanto necessário, ações didáticas que pautem uma vida consciente e feliz, responsavelmente integrada ao contexto social mais amplo.

Nesse sentido, ao olhar para cada criança, identificaremos em cada olhar o anseio de acolhimento, respeito e valorização: “deves abrir, para mim, um espaço no mundo, de forma que eu possa encontrar um lugar e elevar a minha voz!” (LARROSA, 2006, p. 192).

Além disso, acreditamos que o brincar é a principal atividade de uma criança e isso se deve a um fato muito importante: brincando ela aprende a conhecer o mundo, a conviver com as outras pessoas, a desenvolver habilidades e fazer coisas, a expressar os potenciais do seu Ser. Por isso, a valorização do brincar livre e a interação com as crianças através de práticas e vivências lúdicas são encaradas como forma de diálogo, didática no ensino e valorização da Cultura do Brincar Saudável.

 - Nossas/os educadoras/es

Em virtude da compreensão que temos sobre a infância, nosso núcleo  é orientado pela ação de pessoas que têm se debruçado sobre a educação, no plano teórico e prático, abrangendo especializações na área da pedagogia, psicologia, sociologia da infância, educação, cultura e espiritualidade.

Duas educadoras acompanham os encontros com as crianças cotidianamente e dão suporte às oficinas pedagógicas orientadas por facilitadores colaboradores. As ações didáticas visam empreender uma relação pedagógica humana, em que o conhecimento se desenvolva a partir da interação, dos questionamentos, anseios e dúvidas que emergem entre as crianças, de modo que a/o educador/a não seja a figura central, ou fonte do conhecimento. Mas, alguém que identifica as necessidades de aprendizagem e articula caminhos, ações, vivências e experiências que viabilizem o desenvolvimento infantil.

 

Princípios Educativos

 Em virtude da perspectiva assumida pelo núcleo quanto a sua compreensão acerca do ser humano, da criança e da educação, as ações didáticas empreendidas são subsidiadas nos seguintes princípios:

- Respeito aos diferentes ritmos de expressão e aprendizagem;

- respeito e diálogo com a diferença;

- disciplina;

- organização individual e coletiva;

- estimulo à cooperação e solidariedade;

- conhecimento e desenvolvimento das potencialidades mentais/intelectuais, físicas/corporais e espirituais de todos os seres;

- integração com a natureza;

- integração com a sociedade;

- estímulo à criatividade e à construção de formas próprias de interpretação e expressão;

- ludicidade;

- integração com a cultura local e familiar.

 

Organização didático-pedagógica do ensino

 - Do que e como se ensina

A criança aprende principalmente por meio da imitação e questionamento de tudo que está ao seu redor. As palavras mágicas para educação infantil são imitação, argumentação e exemplo.

O Núcleo, nesta fase, tenta aproximar-se do contexto do lar e da própria sociedade, trazendo para a sala de aula o ambiente aconchegante da casa, com as suas atividades cotidianas, as celebrações da vida cultural local, o ciclo da natureza e a variação de idades e identidades que ocorre dentro de uma família e da própria sociedade de modo mais amplo.

O papel do educador consiste em levar as crianças a aprenderem fazendo a coisas, através da experiência. As crianças arrumam a sala, regam as plantas, ajudam a preparar o lanche, lavam panos e roupas dos bonecos e bonecas que se alternam com outras atividades como pintura, modelagem, desenho, ouvir contos de fadas, brincar... A organização é construída pelo exemplo e a aprendizagem pela vivência.

Em meio a essas atividades aprendem conceitos e procedimentos pertinentes ao seu universo de interesses e possibilidades. Desse modo, no decorrer das atividades são desenvolvidas as noções de cores, misturas, numeração e ordenação numérica, gosto pela história, organização do pensamento na contação de histórias e contos, expressão corporal, habilidades motoras, cuidados com o próprio corpo e a saúde, relação sustentável com a natureza, conhecimento de brincadeiras e manifestações populares nordestinas e mundiais, celebrações cristãs, postura participativa diante da coletividade, dentre outras.

O intelecto e a memória, forças necessárias ao processo de aprendizagem são solicitados de maneira integrada a outras dimensões, corporal e espiritual. Essas solicitações consistem em estímulos ao desenvolvimento infantil e se aguçam de acordo com o amadurecimento psicofísico.

As avaliações se darão de modo processual, através da observação, acompanhamento e registro da participação e desenvolvimento das crianças no decorrer das vivências e atividades. Ao final de cada semestre letivo, cada família receberá o relatório de desenvolvimento de aprendizagem, construído pelas professoras e contendo informações sobre os avanços de seus filhos em todos os aspectos priorizados pelo núcleo.

O ritmo é muito saudável para criança, pois estimula a segurança. Há atividades semanais, como o dia da aquarela, do desenho livre, da jardinagem, da faxina e da atividade corporal e atividades diárias, como a culinária, a higiene, a brincadeira, a organização dos brinquedos, os contos de fadas. Nas atividades diárias há o momento do brincar dentro e fora da sala, momento da roda rítmica, onde são vivenciadas as festas e estações do ano e rodas de conversa em que se discute o tema em desenvolvimento.

As festas do ano ajudam a criança entrar no ritmo do ano e ampliar sua percepção do contexto cultural no qual está inserida. Através de músicas, danças, teatros, histórias e alimentos, as tradições são lembradas e a criança vivencia o sentido cósmico das festas: Carnaval, Páscoa, Pentecostes, Corpus Cristhi, Santo Antônio, São João, São Pedro, São Miguel, dia das crianças, Nossa Senhora Aparecida, Advento, São Nicolau e Natal.

O conto de fadas refere-se às grandes verdades espirituais da evolução humana, trazem a reflexão sobre os valores humanos universais que pautam a saudável relação consigo próprio e com os outros: verdade, ação correta, amor, paz e não violência.

 - Da relação família-núcleo

Com o objetivo de ampliar a concepção de educação desempenhada pelo núcleo, propomos uma aproximação entre as duas instituições que têm propriedade e reconhecimento social e legal para lidar com a educação de crianças, o núlceo e a família.

Nesse sentido, pretendemos efetivar um envolvimento das famílias na organização administrativa e pedagógica do núcleo através do Conselho de Famílias e Educadores. A proposta é viabilizar que núcleo e família estejam afinadas quanto a seus propósitos educativos para as crianças e que a experiência de coordenar coletiva e solidariamente seja um exemplo, ao mesmo tempo também educativo para todos os envolvidos, de relação responsável entre pais, filhos e núcleo.

Para tanto planejamos encontros quinzenais que ocorrerão conforme dias e horários previamente combinados. Os encontros terão como propósito refletir temas relativos à infância e os desafios de educar na contemporaneidade, discutir aspectos relativos ao desenvolvimento da turma e propostas educativas, realizar vivências de sensibilização e formação para o desenvolvimento humano e de relações interpessoais, além de discutir e encaminhar questões de âmbito administrativo, como planejamento financeiro da escola, aquisição de material de uso coletivo, realização de eventos, prestação de contas etc.

O Conselho de Família e Educadores, consiste, assim uma proposta de gestão coletiva e participativa do núcleo, que não tem fins lucrativos. Tal conselho não se trata de atividade remunerada, mas sim uma possibilidade de maior participação na educação dos filhos e nos encaminhamentos de sua educação.

 

Organização funcional do Núcleo

O Núcleo de Desenvolvimento Infantil Curtindo o Coração, Aprendendo a Viver atende às crianças somente no período da manhã. O horário indicado para que elas cheguem ao núcleo as 07h 30, quando encontrarão seus coleguinhas e poderão conversar e brincar um pouco antes de iniciarem as atividade, pontualmente às 08hs. As atividades diárias se encerram às 11h30.

No período da tarde a escola tem funcionamento interno semanal, compreendendo os encontros de planejamento e preparação entre as educadoras e os encontros das famílias, que são quinzenais.

Este núcleo é peculiar quanto à sua organização administrativa, uma vez que não tem a figura do diretor, ou coordenador. A proposta é que o Conselho da Família e Educadores seja o responsável por discutir e encaminhar os aspectos relativos à organização administrativa e pedagógica do núcleo. As finalidades pedagógicas que caracterizam o perfil do núcleo e as ações didáticas a serem desenvolvidas junto às crianças são prioritariamente responsabilidade das educadoras e facilitadores envolvidos com esta questão, a serem apresentadas e discutidas coletivamente junto ao Conselho.

Desse modo, nosso núcleo de desenvolvimento infantil efetiva o esforço em consolidar-se como instituição educativa em que as famílias atuam diretamente na formação de seus filhos e filhas.

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Mantras

Agenda

LOGO GS TRANSPARENTE

Atendimento:
Aracaju: 2a, 8h as 12h.
Balsa: Domingo, 7h30 as 13h.

Tai Chi: 2a  3a e 4a, 5h30.

Cura Prânica: 3a e 4a, 19h.

Cura Crianças: 2a, 18h.

Distribuição:

- Arroz: 2a , 19h

- Sopa.: 4a, 19h

Pintura Artística: 3a, 14h-17h.

Reuniões:
Pública: 2a, 19h30.

Prática da Saúde: 3a, 17h30.

Estudo: 5a, 18h00.


Núcleo Aracaju:
Edifício Milagres e
Reciclaria Novo de Novo
Rua Lagarto, 58 - Aracaju/SE.
CEP: 49010-390
Fone: (79) 3021 4015

 

Vídeos