As Escolhas

Quinta, 26 Setembro 2013 14:15 | Escrito por 

Os reiterados pensamentos negativos formam o mesmo processo criativo, incrustando-se em vossos corpos e fazendo parte de vossa vida. O esforço mental, com a constante visualização e desejo  reiterado, inúmeras vezes, dá tremenda força e poder em vossas vidas, desempenham papel determinado em vosso mundo. Os pensamentos doentios tornam- se crônicos e constantes, porque vós próprios os fabricastes e os alimentastes dando-lhes guarida em vosso ser. São as chamadas neuroses, que se instalam viciosamente em vossos corpos inferiores, necessitando de muita força psíquica para desalojá-los.

Uma vez que sois os algozes de vós mesmos, há necessidade urgente de vos transformardes em médicos de vós mesmos. Os estados maníacos, com a repetição de pensamentos e sentimentos negativos e auto-destruidores, desequilibram o ser de tal forma que lhe ameaça a lucidez. A sanidade mental vem sendo ameaçada pela incapacidade humana de resolver os seus problemas internos e externos.

O homem não cultivou, nem preservou o hábito da disciplina em sua vida, e a Vida o fustiga em seu equilíbrio. Aceitar um pensamento negativo já é um grande perigo, quanto mais deixar criar vida e aumentar a sua força. Tomando dimensões gigantescas e estando enraizado em vossa mente e coração é muito difícil livrar-se de tais hábitos.

Muitas vezes nos é dificultada a precognição, para que o vosso espírito não se atormente antecipadamente perdendo o seu equilíbrio. Os eventos futuros são desconhecidos para vós, para que vossa mente e coração não fiquem angustiados. O esquecimento, que adveio com a incapacidade da visão interna, propositadamente suprimida, foi para que o vosso pouco equilíbrio e autocontrole fossem resguardados. A Sabedoria Divina dosa com Infinito Amor e Prudência aqueles dons que podem vos auxiliar e aqueles que devem ficar secretamente guardados à espera de vosso amadurecimento. Como dar um objeto perigoso a uma criança insegura e medrosa? Grandes dons associados a grandes realizações estão à espera de vossa adequação a níveis mais elevados de sabedoria. Estes dons têm sido dados parcimoniosamente a alguns, que já se mostraram prontos para merecê-los e desenvolvê-los. Grande parte da Humanidade ainda deve aprender a sustentar o autocontrole e o domínio próprio, para depois ver ampliadas as tarefas construtivas.

Assim como em vosso mundo, primeiro há a alfabetização depois a habilitação da escrita, um aprendizado concluído enseja a possibilidade de novos aprendizados, que vão crescendo em complexidade e número. Para passar a um novo estágio, sois testados e aprovados experimentalmente, para que possais, na prática, demonstrar o uso dos ensinamentos. As teorias não vos serviriam para nada, se não fossem elas, aplicáveis ao vosso mundo e à vossa vida. Elas têm que ter uma contribuição efetiva para o exercício diário e a Maestria em vosso mundo. A dosagem gradativa de ensinamentos é estipulada pelo tempo particular de cada encarnação de vida, necessário ao aprendizado, pela aplicação e incorporação das instruções.

Uns assimilam com mais rapidez e eficiência as lições dadas, enquanto os demais o fazem vagarosamente e de forma vacilante. Este tempo nunca é imposto, e são respeitadas as tendências naturais, o livre arbítrio e as dificuldades básicas do espírito. O Pai de Misericórdia respeita sempre a individualidade e a liberdade que vos foi concedida, para serdes arquitetos de vossos próprios “destinos”. A obra de vossas vidas é exclusivamente mérito vosso e resulta de um esforço próprio baseado em um elo interno. As escolhas são impetradas por vós, e elas determinarão as conseqüentes vitórias ou insucesso.

Muitos homens há que não têm a capacidade e a responsabilidade fundamentadas no amadurecimento, para optar pelas melhores escolhas. Há que se ter o poder do discernimento para a difícil escolha do que se ajusta beneficamente à situação desejada. Os ensaios de erros e acertos vão delineando quais as escolhas certas, depurando o vosso discernimento e aumentando a vossa lucidez. As escolhas que encetam experiências fracassadas vos movem a outras escolhas, até que possais chegar experimentalmente à conclusão de qual é a mais acertada. Os espíritos rebeldes têm mais dificuldade de assimilar prontamente as derrotas, e, às vezes,  demoram-se insistentemente e reiteradamente repetindo os mesmos erros. Estes precisam de mais tempo para assimilar, o que leva certas escolhas ao fracasso e à dor. Muitos só recuam quando o sofrimento já alcançou dimensões muito grandes. As lições que a vida constantemente nos oferece requerem espíritos atentos e vigilantes para as suas mensagens. Os afoitos e pouco analíticos não percebem a sutileza das mensagens que lhe são oferecidas. A observação foi, e sempre será, um dos requisitos a toda pesquisa científica e a toda experiência humana. O espírito deve catalogar experiências, decodificá-las à Luz da razão e concluir sobre cada uma delas à Luz da verdade nelas contidas.

Alguns minutos do dia deveis ser espectadores de vós mesmos. Alienai-vos do mundo externo e visualizai-vos agindo em vários momentos e passagens das variadas experiências; analisai-vos criticamente e rigorosamente, e muita Luz tirareis disto. A vossa vida agitada não vos permite interiorizações e contemplações? Mas isto vos exige pouco tempo a ser gasto, e colaborará para o vosso sucesso e sanidade mental. Reiterar nos erros, às vezes, é resultante do agir inconscientemente, sem prestar atenção nas experiências vividas. Quem em vosso mundo não enaltece o sucesso, quem, na verdade, gosta de fracassar? Portanto, eu vos ensinei o antídoto do fracasso e espero que utilizeis prontamente este ensinamento. O vosso julgamento a cerca das coisas não pode ser precipitado e imediato, requer uma análise mais demorada para que seja afastada a possibilidade de erros. Aprendei a dividir as atividades, dito contemplativas, com a absorção do Eu interno e aquelas exclusivamente externas relativas à ação. O equilíbrio entre as duas é a grande sabedoria que vos levará ao sucesso, ao equilíbrio e ao autocontrole. Deixai-vos absorver pelas duas atividades com integral parcimônia, para que a vossa balança não penda excessivamente para um dos lados. Assim não esquecereis de que viveis na Terra e necessitais agir, mas que também o vosso Eu Interno necessita de cuidados.

Eu vos aconselho absorto em meu Amor por vós.

Mestre Ascensionado Morya.

Ler 74400 vezes