Educar pela Vida - A Transformação Pelo Amor

Quarta, 04 Setembro 2013 12:17 | Escrito por 

Somos seres com uma só vida, porém com muitas existências. Estamos nesse caminhar a milênios. Iniciamos como centelhas inteligentes, mônadas cintilantes criadas pelo Pai. Nessa viagem de mineral a vegetal, vegetal a animal, animal a hominal, estamos aperfeiçoando a nossa forma de viver e sentir. Para essa centelha divina viver suas experiências, ela criou um escudo em sua volta, de matéria densa. No ser hominal, esse escudo é o corpo físico. Ainda grosseiro, gerando emoções muito densas também.

Fazendo com que a essência aprenda a viver com seus pares, reagindo, sofrendo, entendendo e amando. Se antes, enquanto mônadas, tínhamos apenas a possibilidade de captar impressões e observar o que acontecia a nossa volta, hoje como espíritos, interagimos de forma dinâmica, intensa e transformadora. Porém, ainda sem o total domínio de nossas emoções e sentimentos.

    Esse aprendizado marcado por dores e sofrimentos, teve a colaboração de grandes instrutores e mestres, que visitaram essa dimensão tridimensional para nos mostrar o caminho da evolução e da ascensão a mundos superiores, a dimensões mais elevadas, aonde são utilizados corpos mais sutis. Um desses grandes mestres foi Jesus, a Lei do Amor.  E o que eles, nos ensinou? Muitas coisas. Dentre elas: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei", "Perdoai as ofensas e a quem vos tem ofendido", "Perdoai os vossos inimigos". Jesus, veio ensinar a uns e relembrar a outros a força e o poder do amor. Todavia, como seres ainda muito infantis, não conseguimos naquele momento, entender a profundidade de seu ensinamento e adotar o amor como único caminho em nossa vida. Dois mil anos se passaram e ainda estamos vacilantes em relação a essa lei, que agora a ciência começa a comprovar.   Léon   Denis,   em   seu  livro  Depois   da   Morte nos diz: "O amor é a atração celestial de almas, a potência divina que une os mundos, governa-os e fecunda-os; o amor é o olhar de Deus". Vejam a profundidade desse sentimento. Mas o que ainda vemos e fazemos é ter preocupação com as paixões e os prazeres do mundo corpóreo. Este prazer que é intenso, porém limitante e escravizador.  Complementando,  Léon Denis afirma: "Amar é sentir-se viver em todos e por todos, é consagrar-se a uma causa ou a uma pessoa até o sacrifício e à morte". "O amor, profundo como o mar, infinito como o céu, abrange todos os seres: Deus é o foco".
        Podemos entender, então, que caminhar em direção a primeira ordem é algo que cabe a nós decidir. Cabe a nós abdicar do prazer fortuito e fugaz por um sentimento de maior grandeza. E como temos vivido em relação ao amor? Quanto fizemos esse sentimento sublime e divino como moeda de troca? Quantos realmente conseguiram viver o amor na sua essência? Jesus nos convidou, outros Mestres nos ensinaram, porém, insistimos em não saber, em não praticar em não viver o amor na sua essência. Dentro de uma visão materialista e cartesiana não existe muito espaço para se colocar o amor como foco principal. Coloca-se o consumo, os prazeres e as paixões. Porém, tudo avança, e por mais que os cartesianos não queiram, eles mesmos acabam encontrando as explicações e comprovações científicas de algo que não gostariam de admitir. Muitos estudos têm sido feitos sobre a força da oração, dos pensamentos e sentimentos. Um cientista japonês chamado Masaru Emoto, há alguns anos vem utilizando um aparelho chamado: Analisador de Ressonância Magnética para avaliar a micro-estrutura da água, o HADO, que significa o mundo de energia sutil relacionada à consciência, ou Chi. Suas descobertas são surpreendentes, segundo podemos observar em seu documentário O Poder da Água e em seu livro: As Mensagens da Água.  Sua pesquisa foi feita inicialmente congelando águas de cachoeiras, rios de diversas regiões e países. Quando a fonte era pura, um cristal diferente era formado. No caso de rios impuros, nenhum cristal era formado. Ele continuou sua experiência e submeteu amostras de água destilada a diferentes sons. Músicas clássicas e suaves produziam cristais magníficos, enquanto músicas pesadas como Heavy Metal não formavam, e mais do que isso, surgiam aparências sujas e desorganizadas. Porém, o mais fascinante experimento, é em relação ao pensamento, aos sentimentos e às palavras escritas. Palavras como amor, gratidão e obrigado, faziam surgir cristais maravilhosos e palavras como eu te odeio, vou te matar, faça, produziam coisas asquerosas. Por último, foi colocado arroz cozido em dois potes diferentes, com os rótulos: "obrigada" em um, e "idiota" no outro. Durante um mês as pessoaschegavam perto do vidro e repetiam o que estava escrito. Ao final de um mês o arroz que recebeu obrigada estava perfumado e o que ouviu o idiota estava escuro e apodrecera. Podemos entender com esse experimento o poder do amor e o porque a pele das pessoas que estão amando brilha e porque fica escura e sem vida a de quem está triste e deprimido.
       O  que mais precisamos ver para termos certeza de que nossos sentimentos afetam tudo que está a nossa volta,   inclusive a  nós  mesmos?  A  água permeia todos os corpos. Nosso corpo e nosso planeta são 70% água.  Por isso Jesus e tantos outros mestres e amigos espirituais vem insistindo que devemos vibrar amor. Que é o amor que vivifica, unifica e constrói. Somos  seres  do  Universo  e o Universo é energia. Macro e micro-cosmos integrados modificados pela força do amor, dos sentimentos e das emoções positivas e negativas.  Sentimentos puros e elevados, harmonia e elevação

Emoções negativas, como o egoísmo e o orgulho, criação de um mundo caótico, desleal e injusto. Fica clara a potência do livre-arbítrio. Que somos responsáveis por nossos acertos e desacertos. Que cabe a nós, apenas a nós, decidirmos que mundo e que vida queremos ter. Que tipo de dia queremos ter hoje.  Se produziremos saúde ou doença, se viveremos na luz ou nas trevas.  Portanto, amigos, sigamos amando e ensinando a amar, tendo a certeza de que o amor é o grande catalisador de luz, o grande transformador.   
                                                            

                                                           NAMASTÊ

Ler 4469 vezes Última modificação em Segunda, 09 Setembro 2013 19:11