Do Mestre ao Discípulo - Aceitação...

Quarta, 04 Setembro 2013 14:44 | Escrito por 

Um das lições mais difíceis que precisamos aprender durante nossa vida é a aceitação. O que quer que estejamos vivendo, por mais doloroso que seja, será mais facilmente suportado se conseguirmos aceitá-lo com todo o nosso coração. Mas, chegar a este estágio, não é algo que aconteça repentinamente, ou sem alguma resistência de nossa parte.

Ao contrário, quando um acontecimento nos causa grande sofrimento, tendemos a rejeitá-lo com todas as forças e a sermos invadidos pelos sentimentos de inconformismo e revolta. Somente quando conseguimos alcançar um estado de consciência, no qual percebemos de modo claro que todas as situações que vivenciamos são providenciadas pela existência, porque constituem lições essenciais ao nosso crescimento interior, é que o processo da aceitação começa a se tornar natural. Até que isso aconteça, experimentamos inúmeras crises que, em sua maioria, tornam ainda mais duras as provas que temos de enfrentar.

A maturidade e a sabedoria trazem consigo o precioso dom da aceitação. A partir do momento em que as desenvolvemos, a vida se torna um caminhar mais tranqüilo, no qual vamos enxergando em cada fato uma lição a ser aprendida. Quanto mais cedo chegarmos a este entendimento, maiores serão as chances de nos libertarmos da angústia e do inconformismo.

Qualquer situação em que você esteja, é uma situação dada por Deus - não a rejeite... É uma oportunidade, uma ocasião para crescer.
Se você escapa da oportunidade, você não crescerá.

As pessoas que vão para as cavernas do Himalaia e começam a viver lá, tornam-se muito ligados a elas, permanecem não crescidas. Eles permanecem infantis. Não se tornam experientes.  Se você as trouxer ao mundo, elas vão ser destruídas, não serão capazes de suportar.... Sim, é bom de vez em quando se mover para as montanhas, é bonito. Mas, tornar-se viciado, começar a pensar em renunciar ao mundo é totalmente errado - porque é nas tempestades do mundo que surge a integridade. É nos desafios do mundo que se cristalizam. Lau-tse disse: aceite a situação em que você está. È a situação ideal para você, por isso você está nela.

A existência cuida de você. Ela é dada a você não sem uma razão.

Não é por acaso. Nada é acidental.Tudo o que você precisa é dado a você. Se fosse a sua necessidade estar no Himalaia, você teria nascido no Himalaia. E quando surgir a necessidade, você vai querer ir para o Himalaia, ou o Himalaia virá até você.

Acontece... Quando o discípulo está pronto, o mestre se apresenta.

E quando o seu silêncio interior está posto, Deus chega.

E o que for necessário no caminho é sempre fornecido; A existência cuida como mãe. Então, não se preocupe. Em vez disso, aproveite a oportunidade.

Este mundo de desafios -com sua agitação constante  exterior - tem de ser usado. Você tem que ser uma testemunha disso, vê-lo. Aprenda a não ser por ele afetado. Aprenda a permanecer inalterado, tocado por ele - como uma folha de lótus na água. E então você será grato, porque é só por estar alerta de todo o tumulto que um dia, de repente, "os deuses estão no vale."  Você vê o desaparecimento do mercado, muito longe, tornando-se um eco. Esse crescimento é real. E se você pode ser meditativo nas ocupações normais da vida, não há nada que não possa acontecer com você. A luz vai começar a circular, apenas seja vigilante. Medite na parte da manhã e, em seguida, fique perto de seu centro. Caminhe pelo mundo, mas mantenha-se perto do seu centro, conectado com seu coração, vá lembrando-se de si mesmo. Permaneça consciente do que você está fazendo... E quando as coisas surgirem, aja, mas, não se identifique com a ação. Continue a ser um espectador...

Faça o que for necessário, apenas como um reflexo.

Faça o que for necessário, mas não se torne um fazedor, não se envolva com o fazer. Faça-o e finalize com ele, como um reflexo.

Namastê

(Osho)

Ler 16936 vezes Última modificação em Segunda, 09 Setembro 2013 19:59